Atendendo a pedidos a memória desafia o tempo em busca de nossas melhores lembranças. Graças a ela, uma simples imagem é suficiente para que toda magia de um instante nos invada novamente e, num processo rejuvenescedor, acabe revelando que na maioria das vezes, o que julgamos perdido, está somente guardado a nossa espera. E como a nostalgia é um estado de espírito presente somente em quem viveu momentos felizes, o Acervo resgata uma coletânea de títulos que vão do clássico ao contemporâneo e são endereçados a todos que nos escrevem lembrando de momentos tão especiais de suas vidas. Aos amigos, nosso muito obrigado.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Sacrifício de amor


No inverno de 1780, uma colossal avalanche de neve vinda das encostas do Monte Branco, cai na estrada soterrando uma misteriosa carruagem. Neste momento vai passando pelo local uma jovem senhora que se chama Mariana Thibault, que ouve o choro de uma criança e leva-a para sua casa Mariana tem um filho pequeno que se chama Luiz Claudio e os dois são criados como irmãos. O tempo passa, Luiz Claudio (Renato Rossini) agora é um rapaz e Sandra (Vira Silente) uma mocinha. Antes de morrer, Mariana revela que os dois não são irmãos e depois de sua morte eles acabam se casando e tendo uma filha a qual chamam de Luiza (Claudia Sancristóforo). Por razões do destino Sandra fica sabendo que é de origem aristocrática italiana pelo conde Leonardo de Arezzo (Pier Ângelo Priaro), um caça dotes, que trama o afastamento de Luiz Claudio para apossar-se da fortuna da futura Marquesa. Luiz Claudio é dado como morto e Sandra parte com sua filhinha Luiza para a Itália. O tempo transcorre e Luiza já é uma linda mocinha quando conhece um oficial de Napoleão chamado Henrique (Mario Valdemarin) por quem se apaixona. Mas o Conde, seu padrasto, já traçou seu destino combinando seu casamento com um rico contrabandista, ignorando os sentimentos da enteada,
para mais uma vez tirar proveito próprio.

Grande Hotel - Nº 1063
Sacrifício de amor
1967 - Editora Vecchi
44  Páginas
Download

3 comentários:

  1. Querido João,voce não imagina a minha alegria ao ver essa postagem!Estou em êxtase!Eu não lembrava mais,nem o título,mas quando li a sinopse recordei,já baixei e logo vou ler.Sabe,tem algumas fotonovelas que são lembranças adormecidas que nem sabemos mais que as temos e de repente vem voce e as desperta, e nos enche de recordações lá do tempo da infancia e adolescencia.Muito,muito obrigada,beijos.

    ResponderExcluir
  2. Terezinha, é muito gratificante saber que contribuo, para despertar estas boas lembranças que ficaram adormecidas. Esta fotonovela é realmente espetacular. Foi uma das primeiras que adquiri em um Sebo. Tive a mesma sensação que você quando a encontrei anos depois de ter lido. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. ESTOU QUERENDO BAIXAR AS REVISTAS DESTE BLOG PORÉM O SERVIDOR DEPOSITFILES SÓ FICA GIRANDO (OS SEGUNDOS) SEM SAIR DO LOCAL. TIPO SÓ FICA NOS 25 SEGUNDOS. COM ISSO NÃO TEM COMO BAIXAR ESSAS REVISTAS.

    ResponderExcluir